fbpx

O setor da construção civil é um mercado bastante aquecido e inovador. A cada ano surgem novos empreendimentos, novas tecnologias e ideias. Neste aglomerado de novidades uma das coisas que mais tem valorizado o setor é a questão da sustentabilidade. Ser sustentável não é apenas uma questão de moda, é uma questão de responsabilidade e consciência. Realizar alguns procedimentos e cuidados na hora de escolher os materiais influencia muito na sustentabilidade e ainda valoriza a sua construção.

O assunto é tão evidente que o ministério do meio ambiente lançou neste ano uma cartilha com o título “Construções e Reformas Particulares Sustentáveis”, uma publicação que faz parte da série “Cadernos de Consumo Sustentável”. Uma espécie de guia com mapa de cada cômodo, orientando e indicando materiais e soluções para uma construção mais sustentável. A cartilha está disponível gratuitamente AQUI.

Um expert no assunto é o Engenheiro Americano Jerry Yudelson, ele é conhecido como o “Poderoso Chefão Verde”, pois já lançou uma série de livros e artigos especializados sobre a sustentabilidade na construção civil. Para Yudelson as sete principais tendências de sustentabilidade para o setor imobiliário são: crescimento, eficiência, energia zero, adaptação, sol, sem desperdícios e certificações. Dentro de cada item encontram-se diversas práticas como os telhados verdes, pois acolhem as águas da chuva, utilização da iluminação e ventilação natural, que diminuem o consumo de energia elétrica. Nas áreas externas é possível utilizar materiais reciclados da construção e pavimentação permeável. Ao escolher a madeira, a dica é priorizar as certificadas, porque garante que o produto não vem de área desmatada ilegalmente. Já para o uso de tintas, é preferível aquelas à base de água, pois evitam bactérias, fungos e algas em regiões úmidas. Priorize ainda os materiais cerâmicos, e as lâmpadas de baixo consumo energético, eles estão entre as alternativas mais sustentáveis na hora da construção.

As opções para aderir à sustentabilidade não param por aqui, são inúmeras dicas e uma diversidade enorme de materiais a escolher. Informe-se, consulte o seu engenheiro ou arquiteto, pense verde e adote você também esta ideia!

 

 


 

Texto: Daniele Buosi | Agência MayPress

Fotos: Reprodução Internet

Fontes: Site Sebrae; Revista Vivo Verde; AES Brasil; Revista Web Casas.

Share This