fbpx

Você que é amante dos esportes náuticos — daqueles que em qualquer folga na rotina de trabalho foge para o litoral, lagoas e cachoeiras com a família ou amigos — já pensou em comprar uma lancha?

Isso mesmo! Com o seu próprio barco você tem mais autonomia, pois estará no comando de suas aventuras e não dependerá de regras de locadoras ou passeios guiados. Além disso, os seus familiares ficarão mais à vontade porque estarão apenas vocês na embarcação.

Pensando nisso, criamos esse post com as principais dicas que deverão ser consideradas antes de você comprar uma lancha. Confira!

Determine quanto pode investir

O primeiro passo para comprar uma lancha é definir qual o valor que você pensa em desembolsar nesse produto. Para isso, deve definir qual uso fará dessa embarcação, ou seja, se gosta mais de praticar pesca submarina, apenas mergulho ou se vai navegar em lagoas com águas mais tranquilas. Saiba que cada atividade requer um tipo veículo.

Além disso, lembre-se de que, dependendo do tamanho da lancha, você não conseguirá levá-la ou guardá-la em sua casa, sendo assim, deverá deixá-la em uma marina. Então, faça uma consulta na região que pretende frequentar e procure saber quais são os valores dos aluguéis para guardar sua embarcação.

Analise as especificações da lancha

Ao comprar uma lancha você deve ficar atento com a relação peso x motor da sua embarcação, pois esse é um fator que influenciará no desempenho, conforto na pilotagem e no consumo de combustível.

Em caso de adquirir um produto usado é aconselhável consultar um mecânico de sua confiança para avaliar o estado de conservação desse item.

Observe o casco

A profundidade do casco é um componente que você deve levar em consideração no momento de escolher a embarcação, pois essa medida depende do tipo de águas onde pretende navegar. No caso de águas rasas deve ser em torno de 1,70 m.

E, quando optar por adquirir uma lancha usada, faça uma avaliação minuciosa no casco e fique atento para vazamentos, arranhões e trincas. Caso descubra a existência de danos após fechar negócio, além do serviço de reparo, em muitos casos, ser demorado você terá que assumir os prejuízos, a menos que no contrato conste um prazo de garantia.

Exija a documentação

Existe uma diferença na documentação quando você compra uma embarcação nova e usada. Em caso de lancha nova você deverá receber:

  • nota fiscal do casco;
  • nota fiscal do motor;
  • termo de responsabilidade de construção assinado pelo estaleiro e por um engenheiro naval;
  • manual do proprietário.

No caso das embarcações usadas é necessário exigir do vendedor os seguintes documentos:

  • lanchas com dimensão maior que 5 metros: Título de Inscrição de Embarcação (TIE);
  • lanchas menores que 5 metros: Título de Inscrição de Embarcação Miúda (TIEM);
  • bilhete do seguro obrigatório, dentro do prazo, conhecido como DPEM.

Mantenha-se regularizado

Da mesma forma que precisamos de documentos para os nossos automóveis, as embarcações também devem ser regularizadas. Nesse caso, em vez do DETRAN, o órgão fiscalizador é a Capitania dos Portos.

No caso de uma lancha nova, você deve apresentar e portar documento provisório de propriedade até receber o título de inscrição oficial. Se o veículo for usado deverá providenciar a inscrição da embarcação. Fazendo isso evitará a apreensão e multas.

Além disso, o condutor precisa providenciar e portar uma habilitação. O processo para adquirir esse documento é exigido pela Marinha do Brasil e varia de acordo com o nível de embarcação que você vai conduzir.

Assim, sabendo quais são os parâmetros que deve seguir para comprar uma lancha, faça um teste drive antes de fechar o negócio. Esse procedimento funciona do mesmo modo de quando vamos adquirir um automóvel. Essa etapa é importante para que você possa sentir o nível de conforto, o desempenho e qual é a maneira correta de conduzir esse novo bem.

Gostou do assunto? Continue no blog e conheça as brincadeiras para aproveitar o dia na praia com os filhos.

Share This