fbpx

Está à procura de um bom lugar para morar? Escolher um condomínio pode ser uma ótima opção, ainda mais que esse tipo de habitação está cada vez mais em alta por oferecer mais espaço, conforto, segurança e, assim, maior qualidade de vida.

Entretanto, na hora de escolher o lugar certo, é imprescindível avaliar determinadas características da construção e da região onde ela está inserida antes fechar o negócio.

Para que você acerte na escolha, criamos este post com os principais aspectos a serem considerados no processo de escolha da sua moradia. Acompanhe e confira!

Perfil da vizinhança

Esse fator é essencial para que você saiba com quem dividirá o seu ambiente. Por isso, pesquise sobre a sua futura vizinhança e faça contato com ela. Dessa forma, é possível definir qual é o perfil dos moradores do condomínio.

Descubra se são aceitos animais de estimação na residência, se há muitas crianças e se os moradores são mais reservados ou interagem com frequência, por exemplo. Informe-se também sobre as regras do local para não ser pego com nenhuma surpresa desagradável.

Escolher vizinhos alinhados ao perfil da sua família é fundamental para a satisfação de todos. Pode ser que você passe muitos anos naquele lugar. Por isso, é muito importante que o seu ambiente seja o mais agradável possível.

Acessibilidade ao imóvel

Avaliar a acessibilidade ao imóvel significa verificar pontos como:

  • transporte público disponível na região (ônibus e metrô) e a sua frequência (horários);
  • trânsito nos horários de pico.

Esses dois fatores devem ser observados com muita cautela, principalmente em relação ao trajeto que fará entre o seu trabalho e a sua casa, para que a distância e o trânsito não sejam um problema para você.

Se o condomínio tiver uma localização em outra região que não seja nos grandes centros urbanos, como na praia, certifique-se do estado das principais estradas e rodovias de acesso até o local. Considere que obras de melhorias valorizam ainda mais o imóvel.

Comodidades

Quando se trata de comodidade, o que deve ser observado nesse aspecto é se a região está amparada com empreendimentos de necessidade básica, tais como:

  • supermercados;
  • escolas;
  • creches;
  • padarias;
  • academias;
  • restaurantes;
  • hospitais;
  • farmácias.

Poderá haver outros departamentos que você considere necessário para o seu dia a dia. Ter toda essa infraestrutura próxima de casa traz maior comodidade e agilidade quando necessário.

Estrutura do imóvel e do condomínio

Durante a avaliação do imóvel, o que deve ser notado primeiramente é se as áreas externas da propriedade e do condomínio estão bem preservadas. Em seu interior, verifique se encontrará manchas de mofo, rachaduras, umidade; se existem telhas faltando ou quebradas; se os azulejos, pisos e calhas estão bem conservados; a incidência do sol, entre outros fatores.

Se a ideia é construir, veja as regras do condomínio em relação à padronização das casas, o que é muito comum nesse tipo de empreendimento. Analise se o tipo de construção exigido está de acordo com o seu perfil financeiro e os seus sonhos.

Viabilidade

Depois de realizar muitas visitas e analisar o perfil dos condomínios, você fará um comparativo entre o que sempre teve em mente e o local onde planeja morar. Veja se o espaço oferecido, o número de quartos, a área de lazer e a segurança batem com as suas expectativas.

Também é essencial levar em conta os valores das taxas de condomínio e do IPTU, para analisar se esses gastos estão adequados ao seu orçamento.

Valorização

É muito interessante avaliar o potencial de valorização do imóvel. Para tanto, avalie bem a região e observe se o local está em crescimento, ou seja, se há novas construções de residências e outros tipos de empreendimentos, e se a região está bem servida com comércios. Todos esses quesitos são atrativos e valorizam o seu imóvel, o que é necessário para futuras transações, se for o caso.

O ideal é escolher um condomínio que, além de propiciar a você e à sua família qualidade de vida, também ofereça boas oportunidades de negócios para o futuro. Escolher um condomínio de casas para morar não é uma tarefa muito fácil, porém, com todas essas dicas, ficará mais fácil identificar o que é melhor para você!

Gostou deste post? Aproveite a visita para assinar a nossa newsletter. Dessa forma, você receberá as nossas atualizações diretamente na sua caixa de entrada!

Share This