fbpx

Pensando em morar no litoral? Então, você precisa conhecer esta história!

“Como assim, morar no litoral?” — Edgar pergunta para sua esposa Juliana. “Não seria ótimo? Imagine que qualidade de vida nossa família teria!” — ela responde. “Como eu gostaria, mas isso é um sonho que nunca será real” — ele finaliza olhando da varanda as ruas agitadas de São Paulo. Assim como Edgar, muitos desejam viver perto da praia, porém, não sabem se vale a pena ou se é possível realizar essa mudança.

Se você se identificou com o Edgar, gostará de conhecer melhor a história dele. Deixaremos que o próprio conte a sua saga na busca da realização do sonho de morar de frente para o mar. Preparado para ler uma boa história? Vamos lá!

Minha vida é trabalhar!

Oi, como já fui apresentado, meu nome é Edgar. Aquele diálogo que tive com a minha esposa me fez refletir profundamente na vida que levava. Mas antes de contar o que nos levou a conversar sobre morar no litoral, deixa eu falar um pouco sobre a minha vida. Eu sempre fui muito trabalhador e preocupado em dar todo o conforto que a minha família merece.

Essa preocupação aumentou quando nasceram nossos dois filhos: Marcelo e Ana Clara. Para mim, residir na cidade de São Paulo sempre foi a decisão certa, pois significava estar próximo ao trabalho, perto de boas instituições de ensino e de outras comodidades. Quando queríamos fugir da rotina agitada, programávamos uma folga e sempre voltávamos com as “baterias recarregadas”.

Porém, parecia que o clima intenso da capital tratava de sugar rapidamente toda a carga positiva adquirida. Bem, para mim, embora cansativa, a vida era assim mesmo: trabalhar duro, ganhar dinheiro, ter pouco tempo para descansar e, quando dava, tirar umas férias.

Na verdade, eu achava que essa história de qualidade de vida era apenas uma desculpa de quem não queria mais dedicar-se ao mundo empresarial. Até que um dia, depois da minha esposa ter me alertado várias vezes, aconteceu algo que mudou a minha maneira de pensar.

Repensando o significado da vida

“Você anda muito cansado, estou preocupada com a sua saúde” — disse Juliana enquanto eu engolia o meu café da manhã devido ao horário para chegar na empresa. Olhei para o relógio e disse — “fica tranquila, querida. Qualquer coisa temos o plano de saúde.” Apenas dei um beijo nela, como de costume, e “mergulhei” nas avenidas engarrafadas de São Paulo.

Aquele dia foi como os outros: cheio de tarefas, contatos com clientes importantes e colaboradores — afinal, sou dono de um negócio bem-sucedido. O que estava incomum era um cansaço extremo que me fez dirigir o carro com muita dificuldade no retorno para casa. De repente, bati de frente com outro veículo, pois sem perceber dirigia na contramão.

Ninguém se feriu gravemente. Eu fiquei um tempo em observação no local da batida dentro de uma ambulância médica. Daí, vi uma cena que “cortou o meu coração”. Sem saber direito o que havia acontecido, assustados e chorando muito, minha esposa e meus filhos se aproximaram da ambulância. Por mais que vissem que eu estava bem, a sensação de que me perderiam ainda os machucava.

Está na hora de mudar?

Depois que recebi alta do hospital, passei um dia refletindo no estilo de vida que estava levando. Percebi que a preocupação de Juliana comigo fazia sentido, mas eu não havia me atentado aos sinais de que algo estava errado. Nesse momento de reflexão na varanda da minha casa, Juliana chega com o notebook na mão.

“Querido, tenho algo para mostrar” — ela coloca o computador na minha frente — “estive pesquisando opções de imóveis no litoral norte de São Paulo e encontrei um perfeito para a nossa família. Fica na cidade de Caraguatatuba, em um condomínio de alto padrão de frente para o mar. O que acha?”

Depois, seguiu-se o diálogo que você leu no início desse artigo. Na verdade, meus planos eram diminuir a carga de trabalho, e não me mudar para o litoral. Afinal, minha vida profissional está na capital de São Paulo.

Embora frustrada com a minha negação, Juliana não desistiu da ideia e me perguntou se poderíamos passar, pelo menos, o próximo feriado em Caraguatatuba. Concordei imediatamente e começamos a fazer os planos, o que incluía a locação de um imóvel de luxo na região. Essa foi a primeira vez que contatamos a Quadra Imóveis.

Derrubando meus ditames internos

Sempre achei minha esposa muito sábia, e a sugestão dela confirmou mais uma vez essa qualidade. Assim que chegamos no imóvel alugado, senti a brisa do mar refrescando todo o meu corpo e uma sensação gostosa de tranquilidade. Os dias que se seguiram foram recheados de momentos alegres em família, atividades incríveis, muito descanso e belas paisagens.

Eu estava em sintonia comigo mesmo e com a minha família. Descobri qualidades e detalhes sobre Juliana, Marcelo e Ana Clara que não havia percebido. Parecia que estava em um sonho, com uma vida perfeita em um lugar maravilhoso. Comecei a desejar esse estilo de vida para minha família, eu queria muito ter aqueles momentos todos os dias.

“Mas como faremos essa mudança?” — perguntei para Juliana e continuei — “temos uma casa própria, trabalho, e toda nossa vida está em São Paulo”. Ela apertou forte a minha mão e disse — “meu bem, vamos fazer isso juntos, por sua saúde e por nossa família”. O olhar meigo de Juliana ao dizer essas palavras me deu a coragem que eu precisava.

Imediatamente, ligamos para a Quadra Imóveis para saber de casas de luxo para locação por um período indefinido. Eu conversei com os profissionais da imobiliária e expus todas as minhas exigências em relação ao imóvel e ao condomínio: conforto, bem-estar, infraestrutura, segurança, área de lazer e proximidade com o mar.

Fiquei impressionado com o suporte especializado que me deram. Em pouco tempo, encontrei exatamente o que desejava: uma residência de alto padrão no luxuoso Condomínio Costa Verde Tabatinga.

A mudança aconteceu

Quando retornamos para São Paulo, colocamos nossa bela casa à venda, organizamos a mudança e dentro de uma semana já estávamos instalados na nossa nova residência de luxo em Caraguatatuba. Meu temor sobre a distância que ficaria do trabalho era infundado, pois as rodovias que ligam o litoral norte à capital são excelentes, e não levo muito tempo no trajeto.

Agora, depois de um ano desde a mudança, estou muito satisfeito com a vida que tenho, porque moro no lugar onde as pessoas tiram férias. Sendo assim, tenho todos os dias contato com a natureza, ar puro e muitas paisagens lindas pertinho do meu imóvel. Tudo isso me estimulou a praticar atividades físicas, tirar um tempinho todos os dias para apreciar o mar e criar momentos em família.

Sem falar que moro em um condomínio seguro que me fornece tudo que preciso para viver confortavelmente. Valeu a pena todo o processo de mudança. Enfim, tenho um conselho para você que se identificou com a minha história: não hesite em conquistar o sonho de morar no litoral. Para isso, invista em um imóvel que lhe dê qualidade de vida e deixe que a região litorânea encante você a cada dia.

Gostou de conhecer a história do nosso personagem Edgar? Quer morar no litoral de São Paulo? Então, baixe o nosso ebook e descubra tudo o que precisa saber para comprar o seu imóvel na praia.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Quer receber nossos artigos gratuitamente?

Cadastre-se para receber por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.