fbpx

O Brasil é um país burocrático quando falamos em exigências fiscais. Para quem não tem experiência com o preenchimento de algum tipo de declaração, pode ter dificuldades em entregar o IR — por exemplo, você sabe como declarar o aluguel no Imposto de Renda?

Pois bem! Saiba que você não está sozinho nesse mar de dúvidas. Todos os anos, nos primeiros meses, milhões de brasileiros sofrem com a entrega da declaração do IR e suas exigências.

Para facilitar a compreensão desse documento e para que você entenda como inserir a cobrança ou recebimento do aluguel no Imposto de Renda criamos este post. Tome nota e boa leitura!

Veja como funciona o aluguel no Imposto de Renda

Um dos principais pontos quem geram dúvidas na hora de fazer a declaração do Imposto de Renda é se incluem ou não o aluguel, seja pago ou recebido, no documento.

Declarar os valores gastos ou recebidos por conta de aluguel é obrigatório, visto que interferem diretamente na fonte de renda do contribuinte. Isso se faz necessário para que a Receita Federal possa realizar a cobrança de quem recebe os valores.

É preciso muita atenção na hora de realizar o preenchimento das informações referentes ao aluguel, visto que será realizado um cruzamento de dados para verificar a veracidade das informações. Outro ponto muito importante é a necessidade de guardar todos os comprovantes de pagamento e recebimento dos valores, certo?

Saiba como é a declaração para quem paga aluguel

Como dito, o locatário não recebe restituição, por parte da Receita Federal, dos valores gastos com o pagamento de aluguéis. Porém, sua declaração é de suma importância para realizar a tributação de quem aufere essa renda.

Por conta disso, é obrigatório declarar os valores gastos com o aluguel e quem é o beneficiário desse dinheiro. Para inserir essas informações é muito simples: basta preencher a ficha “Pagamentos Efetuados” com o código “70 – Aluguéis de Imóveis”.

Entenda como é a declaração para quem recebe aluguel

Já para quem recebe é preciso ainda mais atenção, pois os valores incidirão diretamente sobre a sua renda. Além disso, vale ressaltar que os valores recebidos por aluguéis não são dedutíveis. Existem, basicamente, duas situações para o locador que declara seus rendimentos:

  • o aluguel com base em contrato, realizado diretamente com o inquilino;
  • o arrendamento por meio de um intermediário, como uma imobiliária.

No primeiro caso, é preciso recolher mensalmente o imposto referente ao aluguel por meio do Carnê-leão, um programa da Receita Federal que auxilia o locador a realizar a retenção dos tributos e gera uma declaração a ser importada no IR.

Já no segundo caso, quando o recebimento é feito por uma pessoa jurídica, não há necessidade de recolhimento do imposto por parte do locador. O seu preenchimento deve ser realizado na aba “Rendimentos Tributáveis Recebidos de PF/Exterior”.

Confira quais são as despesas dedutíveis

Deve-se manter a atenção para as despesas dedutíveis, que não são muitas, nesse caso. Mas existem situações nas quais quem realiza o pagamento é o locador do imóvel. Entre os itens sujeitos à dedução estão:

  • aluguel pago por imóvel sublocado;
  • despesas de condomínio;
  • despesas pagas para recebimento ou cobrança de valores;
  • taxas, impostos ou emolumentos de incidentes sobre o imóvel.

Realizar a declaração do aluguel no Imposto de Renda é um processo burocrático. Contudo, é necessário para evitar que o contribuinte caia na malha fina e venha a ter que pagar multas altas para a Receita Federal.

Ainda com sede de informação? Então, confira mais um de nossos posts e veja algumas dicas de como alugar uma casa de praia! Até mais!

Share This