fbpx

Quando o assunto é a compra ou o aluguel de imóveis, muita gente acredita ser mais vantajoso negociar com o dono em vez de procurar o auxílio de uma imobiliária. Porém, essas pessoas não identificam os riscos ao negociar diretamente com o proprietário do imóvel e investem em um bem de alto valor agregado, sem o conhecimento necessário.

Alguns clientes não entendem o valor do trabalho de um corretor de imóveis, acham que esses profissionais têm por objetivo apenas as comissões e encarecem as transações. Ao entrarem nessa cilada, buscando rapidez e uma falsa sensação de facilidade, acabam correndo o risco de cair em golpes e levar prejuízos.

Se você quer evitar passar por situações embaraçosas em transações imobiliárias, confira este post. Nele, listamos os 4 principais riscos ao negociar diretamente com o proprietário. Boa leitura!

1. Desconhecimento de mercado

Mesmo que você acredite ter encontrado o imóvel ideal, sempre há a possibilidade de que existam ofertas iguais, ou até melhores, e com condições de pagamento mais vantajosas. Com o auxílio de uma imobiliária, além de poupar o tempo de procura, você amplia o leque de opções. Isso porque os profissionais possuem uma rede de relacionamento ampla que permite mais facilidade nas negociações.

2. Avaliação incorreta

A pressa em fechar negócio direto com o proprietário pode fazer com que o cliente pague um preço acima do valor de mercado no imóvel desejado. Uma das vantagens de contratar profissionais credenciados é que eles serão capazes de analisar, tecnicamente, os pontos fortes e fracos do imóvel.

Assim, o comprador não paga um valor abusivo e nem o proprietário fica com o imóvel vazio por estar com preço acima do valor de mercado. As imobiliárias, em sua maioria, trabalham com neutralidade e isenção, sem apego emocional à propriedade — o que garante um preço justo ao futuro comprador ou locatário.

3. Aquisição de dívidas

Um dos maiores riscos que um cliente assume ao negociar um imóvel diretamente com o proprietário é o de contrair dívidas. A falta de uma análise mais profunda pode fazer com que o comprador adquira um imóvel com IPTU pendente, por exemplo.

No caso de apartamentos, ao não exigir as certidões negativas de débito, um comprador leigo pode adquirir um imóvel com pendências no pagamento de condomínio, e, no pior dos cenários, essa dívida pode resultar na perda do imóvel.

4. Falta de apoio jurídico

Nas negociações diretas, um comprador leigo dificilmente solicitará e analisará toda a documentação necessária para a aquisição de um imóvel de forma correta. São inúmeras as certidões e contratos a serem produzidos ou solicitados.

Além da solicitação, uma análise sobre a autenticidade dos papéis também deve ser feita — no Brasil, infelizmente, não é incomum a falsificação desse tipo de documentação. Portanto, o mais indicado é que o cliente utilize os serviços de uma imobiliária para não precisar se preocupar com toda essa burocracia.

Por que negociar por meio de imobiliária?

Ao optar por negociar a compra ou o aluguel por meio de imobiliária, o cliente poderá focar apenas no necessário. O agenciamento do imóvel, as vistorias, as avaliações, o recolhimento e a análise da documentação, entre outros serviços, ficarão todos por conta dela.

Lembre-se de que a imobiliária fará tudo isso antes mesmo de receber, portanto, não deixe de utilizar esse serviço visando apenas a uma falsa “economia”. Evite riscos desnecessários para não ter prejuízos e sofrer transtornos que podem ser facilmente evitados.

Agora que você já está ciente sobre os riscos ao negociar diretamente com o proprietário do imóvel, entre em contato com a gente e saiba mais sobre os benefícios vinculados à contratação de uma imobiliária. Esperamos por você!

Share This